Aqui você tem acesso ao seu boleto e muito mais. Acesse já.  

7 dicas simples para você proprietário alugar seu imóvel

Em tempos de crise, ter uma renda extra com a locação de um imóvel pode ser a salvação. Saiba como alugar seu imóvel de uma maneira simples e rápida.

Sabemos que o mercado imobiliário sofreu uma grande crise nos últimos anos e embora esteja se recuperando, é preciso estratégia para vender ou alugar imóveis facilmente.

Porém, seguindo algumas dicas simples para alugar seu imóvel, é possível concluir essa tarefa sem muitos sustos e evitar aquelas várias visitas no local sem que haja um contrato fechado efetivamente.

1. Conservação do local e vistoria

É claro que para alugar um imóvel prontamente ele precisa estar em um bom estado de conservação. Evite rodapés soltos ou trincados, pisos arranhados, pinturas manchadas, infiltrações, ou qualquer item que possa ser visto como negativo para quem visitar o local. Além de ajudar em uma boa impressão, investir em pequenos detalhes como esse só vai ajudar a alugar o imóvel mais rápido e melhorar o retorno pelo bem alugado.

Ou seja, antes de colocar seu imóvel para alugar, o ideal é realizar uma vistoria completa no local. Caso encontre qualquer problema de estrutura, faça o reparo imediatamente. Colocar um imóvel para alugar com esse tipo de problema é uma péssima opção e pode gerar dores de cabeça no contrato.


2. Reforma de acordo com o perfil

Em alguns casos o proprietário aluga para um inquilino e pede uma semana para fazer algum ajuste. Se esse for o caso, que tal realizar benfeitorias de acordo com o perfil do inquilino interessado no local. Para um público mais maduro e exigente invista em pisos de qualidade e pinturas sem nenhum tipo de defeitos.

Já para estudantes, disponibilize itens de custo menor, como pisos laminados, espelhos pequenos e etc.

3. Fotos e divulgação

Nada melhor do que uma boa foto divulgada em sites e redes sociais para chamar atenção para o local. Hoje em dia as pessoas têm o costume de pesquisar tudo pela internet, é bem difícil se interessar por algo que não podemos ver ou que não podemos ver por completo.

Tente fotografar os espaços por completo e com o maior número de detalhes. Não economize na quantidade de fotos, use vários ângulos diferentes, uma boa iluminação e claro, deixe os cômodos limpos e sem objetos ou qualquer bagunça que esteja à vista.

4. Custos

Seja justo, flexível e ao mesmo tempo competitivo. Nada de jogar valores muito acima ou muito abaixo. Se for necessário, pesquise imóveis parecidos com o seu e o valor cobrado em diferentes localizações da sua cidade.

Os preços também precisam ser coerentes com os valores praticados no mercado atual. Não adianta saber que o último inquilino pagou R$2.000,00 e imputar o mesmo valor ou mais em uma nova locação.


5. Garantias

Não seja o intransigente do negócio! Não é porque um ou outro inquilino deu um problema que você precisa se resguardar buscando e exigindo um bilhão de garantias para alugar o imóvel. Um dos pontos mais discutíveis em contratos de locação são os enormes prazos do e as multas caso o inquilino saia antes dos 12 meses contratuais do plano.

Dentre as principais garantias utilizadas em locação estão:

Fiador: indivíduo que assumirá a responsabilidade dos pagamentos e multas em caso de inadimplência por parte do inquilino.

Seguro fiança: valor entre 2 e 3 aluguéis que o inquilino deve contratar para garantir a segurança do proprietário do imóvel.

Fiança Bancária: um banco escolhido pelo inquilino e que através de um seguro contratado, emite uma garantia para que o valor do aluguel seja pago, caso o inquilino não o faça.

Depósito: O mais usado em locações residenciais, o depósito nada mais é do que o adiantamento de dois ou três mensalidades do aluguel, porém eles são depositados assim que o contrato é assinado. O depósito é devolvido no final do contrato, usado para garantir os pagamentos dos últimos meses em caso de desistência ou até pode ficar preso, caso o inquilino devolva o imóvel com alguma avaria.

6. Contrate um corretor

Alguns proprietários acham que isso é desnecessário, mas lembre-se que um corretor é um profissional do mercado imobiliário. Portanto, ele mais do que ninguém sabe os melhores meios para alugar seu imóvel de forma rápida e segura. Além disso, pense que você terá uma pessoa responsável por todas as burocracias, como documentações, taxas e etc.

Caso você não tenha muito tempo livre, essa é sem dúvida sua melhor opção. Outra vantagem é não ter que lidar diretamente com o inquilino, apenas fazer cumprir ordens e deixar os direitos deles garantidos através de um terceiro, praticamente um desvio das dores de cabeça que possam existir. Não total, mas de uma boa parte delas.


7. Faça um contrato

Obviamente é preciso fazer um bom contrato de aluguel para evitar qualquer tipo de problema posterior ao aluguel. Esse documento deve ser bem detalhado e seguir as determinações da lei do inquilinato.

No contrato devem ser detalhados tempo de duração da locação, tempo mínimo e máximo, bem como valor do aluguel, quem vai morar no local, endereço do imóvel, possibilidades de reajustes, condições para devolução do imóvel antes do prazo e no término do contrato, além de possíveis seguros e clausulas de manutenção do local, estipulando as responsabilidades de cada parte.

O contrato deve ser assinado por ambas as partes e registrado em cartório para ter validade.

Fonte: http://www.imovelweb.com.br/