Aqui você tem acesso ao seu boleto e muito mais. Acesse já.  

Conforto e aconchego são requisitos mais procurados para incrementar espaço íntimo

Local é dedicado a receber visitas ou simplesmente assistir à TV ou relaxar

O ambiente pode ser bem reservado, com móveis planejados de acordo com o leiaute…

Quando recebemos visitas em casa, é sempre bom ter um espaço adequado para acolhê-las. Um ambiente ideal para essa recepção é a sala íntima, que, aliás, pode ser um lugar versátil, desempenhando várias funções, como servir de escritório, sala de TV, sala para leitura ou espaço para crianças.

A arquiteta Isabela Rettore lembra que, anteriormente, um imóvel geralmente não contava com espaços especiais para receber visitas, que acabavam ficando na sala principal ou na cozinha. “Se você olhar para um apartamento ou casa datada de 20 anos, eles eram todo segmentados. Você tinha a sala de estar, a sala de jantar, a cozinha e outros, tudo muito separado”, comenta.

Ao planejar um ambiente de convivência, as pessoas vêm buscando aprimorar na criação de espaços integrados e, às vezes, planejam a inclusão de uma área social. Um espaço multiuso para convívio familiar conforme a necessidade de cada morador, portanto, pode ser um local para assistir à televisão, ler livros, conversar e guardar fotos/lembranças, entre outros. “Esse ambiente foi além da sala de visita, ganhando a sala de jantar – muitas vezes, a cozinha também –, a sala de TV, tudo bem integrado. É muito bom, por um lado, mas muita gente quer esse ambiente fechado, esse ambiente íntimo mesmo”, acrescenta a arquiteta.

Isabela Rettore ressalta que, para uma sala íntima, é muito importante que se opte por móveis multifuncionais. Por exemplo, caso queira colocar um móvel para TV e a parede tiver altura suficiente, uma bancada se encaixaria muito bem, podendo ser utilizada ainda para colocar um computador de estudo ou de trabalho.

Na escolha do sofá, se é uma casa que recebe muitas visitas, o ambiente aceita bem um sofá-cama, já que pode se transformar num quarto de hóspede, dependendo da necessidade do momento. No caso de sala de TV com ambiente para leitura, aproveite para brincar com a iluminação. “Pode-se usar uma iluminação mais quente, com as luzes mais amarelas, para dar a sensação de aconchego, e, em algum canto, uma luz pontual mais branca para leituras eventuais”, complementa Isabela Rettore.

… ou integrado para o convívio familiar, de acordo com a necessidade do morador

Segundo ainda a arquiteta, a iluminação em geral pode ser bem planejada, de acordo com o leiaute desejado. “Se a pessoa está procurando um íntimo com mais conforto e aconchego, o ideal é que a luz seja mais quente, que são as luzes mais amareladas e pontual. Caso o ambiente seja utilizado para mais de uma finalidade, seria ideal brincar com a iluminação, colocando diferentes luzes para diferentes usos”, diz a profissional.

NATURALIDADE Isabela Rettore afirma que o ponto principal de uma sala íntima é o conforto, que é geralmente o que as pessoas têm buscado. O leiaute, segundo ela, vai se adaptar a cada situação. Pode ser criada uma biblioteca com prateleiras para livros, agregando-se uma área conjugada para estudos, podendo incluir poltronas e até mesmo a televisão, que costuma estar sempre presente. “Em caso de uma biblioteca, é legal que as poltronas sejam confortáveis e que o sofá seja o maior possível, para aquele ambiente ficar realmente aconchegante”, diz.

Para combinar as cores do ambiente com a decoração dos móveis e objetos, Isabela diz que é preciso pensar com naturalidade, para deixar um olhar mais suave. “Os materiais naturais trazem isso com mais força. Madeiras, texturas e tecidos naturais tendem a passar isso pra gente. É importante deixar os materiais em destaque, personalizados. Por exemplo, você faz uma decoração com tons mais neutros e cores mais básicas, deixando os destaques para os objetos pessoais, lembranças de viagens ou uma coleção de livros interessantes, alguma almofada decorada ou que tenha sido presente de alguém, quadros e fotos de família, sempre os deixando em evidência”.

PARA OS FILHOS Nesse olhar de aproveitar o espaço, não se pode deixar as crianças de lado na hora de planejar o ambiente. Quando se tem filhos, pode ser criado espaço para lazer e estudos. A arquiteta comenta que é importante que os filhos tenham um lugar onde possam brincar no sofá, podendo deixar as coisas mais bagunçadas e ainda receber os amigos.

As crianças tendem a ser mais agitadas, costumam fazer um pouco de bagunça e, para não deixar as coisas jogadas pela casa, a área pode ser decorada de forma mais ampla, deixando o ambiente bem à vontade. Nesse caso, os principais pontos a se observar são os materiais, que precisam ser mais resistentes, e a planta, que precisa ser mais livre, sem muita coisa no meio do caminho, para que elas possam brincar livremente”, ensina Isabela.

Fonte: Lugar Certo